História

HISTÓRIA DE ARAGUACEMA

FUNDAÇÃO

A primeira tentativa de colonização foi realizada em 1812, com a fundação do Presídio de Santa Maria, que distava 18 léguas ao norte da atual cidade de Araguacema, no Rio Araguaia. O presídio destinava-se à proteção do comércio e navegação. O encarregado de sua fundação o Tenente Francisco Xavier de Barros, partiu de Vila Boa em princípios de 1812, em companhia do Capitão Luiz da Gama e mais oitenta pessoas, incluindo soldados e paisanos, chegaram ao ponto pré-estabelecido para construção do Presídio.

 O município foi criado em 15 de junho de 1937. Com a criação do Presídio de Santa Maria, em 1812, por ordem do príncipe regente D. João VI, iniciava-se a colonização de Araguacema, que servia de pouso para comerciantes que sofriam ataques indígenas. Em 1812 houveram conflitos entre os moradores do presídio e um grupo de índios Caiapó, Xavante e Karajá, que atacaram o forte. Houve mortes e os índios acabaram expulsando os moradores do lugar. Por ordem do príncipe D. João, o presídio foi restaurado em 1813, sendo que em 1858 começou novo povoamento, que no início se chamou Santa Maria do Araguaia. A cidade existe desde 1911, tendo sido emancipada em 28 de julho de 1919. Parte da história de Araguacema está nas ruínas do antigo frigorífico que existiu na cidade. Implantado para abastecer as forças armadas brasileiras, no final da 2ª Guerra Mundial (por volta de 1943), o frigorífico é tido como uma estratégia militar da FAB, porque, ao contrário de Belém (PA), a região tinha um grande rebanho bovino. No mesmo período foi criada uma linha de avião diária pela empresa aérea Cruzeiro do Sul, posteriormente substituída pela Vasp e depois pela Viatec, já no final dos anos 70.               

Em 1930 deu-se a mudança da sede da vila de Porto Franco (hoje Couto de Magalhães) para o povoado de Santa Maria do Araguaia (hoje Araguacema) que foi elevada à categoria de vila em 18 de março de 1931, e em 30 de março do mesmo ano, foi elevada à categoria de cidade.                                               

Pelo Decreto-Lei Estadual 8.305 de 31 de dezembro de 1943, foi o município de Santa Maria do Araguaia alterado no seu topônimo para Araguacema, atual denominação.

ORIGEM DO NOME

A origem do nome sugerido por Manoel Athaide da Graça Leite, é uma homenagem ao Rio Araguaia (aragua = rio e cema = água, da língua Tupi) = ARAGUACEMA – Cidade das Águas.

DENOMINAÇÕES ANTERIORES

Vila de Porto Franco, Couto Magalhães e em seguida Santa Maria do Araguaia.

PREFEITOS

Em ordem cronológica foram prefeitos deste município: Calixto Cristino Cortes (28 de julho de 1919 a 18 de março de 1931), Gentil Colaço Veras (intendente), Clotário Nogueira, João Reis, Onildo Horácio da Cunha, Manoel de Souza Sobrinho, Petrônio Lima Arbués, Loguinho Vieira Jr., Edson Maranhão Duarte, Antenor Barreiros, Aldir Lyra Aguiar, Janarí da Silva Cunha, Walter Dalat Simas,José Américo Carneiro, Janari da Silva Cunha, João Paulo Ribeiro Filho, José Américo Carneiro, João Paulo Ribeiro Filho,Isabella Alves Simas Pereira.

Araguacema-TO

ARAGUACEMA-TO

Ruínas da igreja Nossa senhora da Divina Providência(Antigo Presidio)

RUÍNAS DA IGREJA NOSSA SENHORA DA DIVINA PROVIDÊNCIA            (ANTIGO PRESÍDIO)PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA

PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA

ANTIGO GAIVOTA, ENCHENTE DE 80

ANTIGO GAIVOTA, ENCHENTE DE 80

IGREJA CATÓLICA

IGREJA CATÓLICA

CIDADE DAS ÁGUAS

CIDADE DAS ÁGUAS